Rádio Santa Cruz - FM

PARÁ DE MINAS EM DESTAQUE


Os efeitos do coronavírus em Pará de Minas: consumidores começam a comprar máscaras e álcool gel

02/03/2020

Há 0 comentários para essa notícia.

Highslide JS

Com a confirmação de dois casos de coronavírus no Brasil, muita gente começou a buscar informações sobre como evitar a contaminação. Especialistas respondem que a melhor forma de prevenção é mesmo a higiene. Foi a partir disso que a população retomou o uso do álcool gel, que foi muito vendido em 2009 em decorrência da epidemia da gripe suína. 

Mas a questão é: (?) Será que o álcool é mesmo eficaz para afastar o risco de contágio do coronavírus? Especialistas garantem que sim. De acordo com o Conselho Federal de Química, o álcool etílico é um desinfetante eficiente que funciona como antisséptico da pele. 

Ele age rapidamente sobre bactérias vegetativas, inclusive microbactérias, vírus e fungos, sendo a higienização equivalente e até superior à lavagem das mãos com sabão comum ou alguns tipos de produtos. A Organização Mundial de Saúde (OMS), inclusive, emitiu orientação sobre a utilização de álcool gel como medida preventiva ao coronavírus, tanto nos setores da saúde quanto para a comunidade em geral.

A recomendação já vem surtindo efeitos em Pará de Minas onde o produto já começa a faltar nas farmácias, assim como as máscaras, que também são utilizadas pelas pessoas que querem se proteger do vírus. De acordo com Isabel Pires, atendente da Farmácia Cruzeiro, ao acompanhar os noticiários sobre os casos suspeitos da doença no Brasil, as pessoas passaram a procurar pelos produtos, aquecendo as vendas. 

A expectativa é que os estoques sejam renovados nesse início da semana, prevendo o aumento das vendas na medida que novos casos da doença forem confirmados.  Mas enquanto algumas pessoas se antecipam nas compras dos itens preventivos, há também quem avalie com mais cautela, preferindo aguardar um pouco mais.

Com relação ao uso de máscaras os paraminenses estão divididos. Muita gente reconhece que ela ajuda na prevenção, mas há quem avalie que o uso delas possa ser mal interpretado, funcionando com um atestado de que a pessoa já está doente.  Para taxistas e motoristas de aplicativo, por exemplo, o uso desse item pode até afastar os passageiros. O JM ouviu Geraldo Caxangá e Iris Severino:

Uma orientação importante para as pessoas que optarem pelo uso, é que adquiram nas farmácias as máscaras que sejam bem ajustadas ao rosto, para que surtam o efeito desejado. Já quanto ao álcool gel, é importante lembrar que, o índice alcoólico da solução deve ser superior a 70%.

Outras dicas de prevenção contra o coronavírus são: evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; evite contato próximo com as pessoas contaminadas; fique em casa quando estiver doente; use lenço de papel para cobrir boca e o nariz ao tossir ou espirrar, e descarte-o no lixo após o uso.

Também é recomendado que não se compartilhe copos, talheres e objetos de uso pessoal, além de desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Foto: Amilton Maciel/Rádio Santa Cruz FM




Veja também



Início  215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 Fim




Seja o primeiro a comentar

RECEBA NOVIDADES

Cadastre-se e Receba no seu email as últimas novidades do mundo contábil.

Siga-nos

© Copyright - 2018 - Todos os direitos reservados - Atualizações Rádio Santa Cruz FM. Desenvolvido por:Agência Treis