Rádio Santa Cruz - FM

PARÁ DE MINAS EM DESTAQUE


Dengue hemorrágica quase matou mais uma pessoa por aqui: é o novo alerta para quem acha que o surto da doença já acabou

23/04/2020

Há 0 comentários para essa notícia.

Highslide JS

Por pouco a dengue não tirou a vida de mais um paraminense. O profissional da área de segurança Aldo Alberto Fernandes Nunes, de 38 anos, foi vítima de dengue hemorrágica e ficou em estado gravíssimo. Ele começou a sentir os efeitos da doença no dia 13 de abril, mas achou que se tratava de um resfriado e continuou a trabalhar.

Três dias depois buscou atendimento na Unimed onde o médico plantonista, depois de fazer o exame, o encaminhou rapidamente para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, com suspeita de coronavírus. 
Os sintomas que Aldo apresentava eram típicos da doença: febre alta, tosse seca, falta de ar, confusão mental, dores no corpo e até mesmo sem paladar.

Ao chegar no hospital, ele foi imediatamente transferido para a área isolada de tratamento da Covid-12, onde permaneceu por cinco dias, até sair o resultado dos exames. 
E aí ficou comprovado que Aldo tinha sido vítima mesmo era de dengue hemorrágica. Ele já deixou o hospital e continua o tratamento em casa. Ainda debilitado, Aldo conversou conosco por telefone contando um pouco dos momentos difíceis que ele enfrentou.

Na área isolada do Hospital Nossa Senhora da Conceição, Aldo passou a conviver com profissionais treinados para atendimento da Covid-19:

A situação de Aldo Nunes foi muito grave mas, felizmente, ele já não corre mais risco de morte. No entanto, milhares de pessoas ainda estão sujeitas a contrair dengue, inclusive em estágio hemorrágico, porque os focos do mosquito aedes aegypti continuam espalhados na cidade.

Profissionais de atendimento das unidades de saúde são unânimes em afirmar que o problema está se agravando rapidamente, o que foi confirmado pela moradora do Recanto da Lagoa, Eliana Campos, que perdeu um irmão recentemente e está com a mãe doente:

O secretário municipal de Saúde, Wagner Magesty, lamenta a realidade de Pará de Minas. Ao lembrar que a prefeitura tem tomado várias medidas de combate ao mosquito aedes aegypti, ele disse que o problema estaria solucionado há muito tempo se a população estivesse colaborando mais:

O secretário também chamou atenção para o fato da maioria dos pacientes de dengue estar apresentado situações de grande risco:

Atualmente os principais focos de dengue foram detectados nos bairros Nossa Senhora das Graças, Recanto da Lagoa e Providência. Nessas regiões, o combate está sendo reforçado.




Veja também



Início  213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 Fim




Seja o primeiro a comentar

RECEBA NOVIDADES

Cadastre-se e Receba no seu email as últimas novidades do mundo contábil.

Siga-nos

© Copyright - 2018 - Todos os direitos reservados - Atualizações Rádio Santa Cruz FM. Desenvolvido por:Agência Treis