Rádio Santa Cruz - FM

PARÁ DE MINAS EM DESTAQUE


Fora do alcance: disparada do preço da banana tira a fruta do consumo das massas

02/04/2024

Há 0 comentários para essa notícia.

Highslide JS

A velha frase “a preço de banana” nunca esteve tão fora de moda como agora. Ela sempre foi usada popularmente para definir produtos baratos mas, hoje em dia, está em completo desuso diante do valor real da fruta.

A banana prata, que é a mais consumida no país, passou de R$10,00 o quilo, assustando os consumidores que frequentam os sacolões. Já nos estabelecimentos dos grandes centros, onde ela é vendida de forma separada, a dúzia já chega a R$13,00.

Alguns motivos explicam esse aumento e o primeiro deles é a entressafra, ou seja, o período de pausa na produção, após a colheita final, até o início da próxima safra. Esse tempo é usado para preparação do solo e manutenção dos equipamentos. Como há menos oferta de frutas no mercado e a demanda é alta, o preço sobe.

O comerciante Gabriel Vilaça, sócio-proprietário de um dos maiores hortifrutis da cidade, também aponta outro problema. É que o clima interfere e muito na produção da fruta. 

As regiões produtoras sofreram com ondas de calor intenso entre agosto e novembro, além do atraso da chuva. Isso causou demora na aparição dos cachos, provocando muitas perdas.

Levantamento das entidades especializadas no acompanhamento da produção hortifrutis de Minas mostra que houve redução de quase 10% na colheita. E além de tudo isso, a última safra de bananas foi afetada por doenças. De fevereiro para cá, a banana-prata subiu quase 18% o quilo e não há expectativa de queda no preço por agora. Ela só deverá baixar mesmo a partir do fim de maio.                             

Para não tirar totalmente a fruta do cardápio, os consumidores estão optando pela banana caturra, que está mais barata, podendo ser encontrada a menos de R$5,00 o quilo. Segundo Gabriel, boa parte dos consumidores tem feito essa troca:

A banana prata sempre foi a preferida dos consumidores de Pará de Minas e a preferência deles é pela fruta cultivada no Espírito Santo, que é bem mais doce que a de Minas Gerais. Já em segundo lugar aparece a banana caturra e, por último, a banana maçã que é a mais cara de todas – está custando R$14,90 o quilo.

Foto: Arquivo Rádio Santa Cruz FM/Pixbay






Veja também



 1 2 3 4 5 6 Fim




Seja o primeiro a comentar

RECEBA NOVIDADES

Cadastre-se e Receba no seu email as últimas novidades do mundo contábil.

Siga-nos

© Copyright - 2018 - Todos os direitos reservados - Atualizações Rádio Santa Cruz FM. Desenvolvido por:Agência Treis