Rádio Santa Cruz - FM

PARÁ DE MINAS EM DESTAQUE


Combustíveis em delivery: donos de postos começam a avaliar as mudanças

11/11/2021

Há 0 comentários para essa notícia.

Highslide JS

Os postos de combustíveis têm até maio do ano que vem para se adaptar ao conjunto de medidas que vai alterar as regras da comercialização dos produtos. A resolução já foi até publicada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).

A principal mudança – pelo menos das que são obrigatórias – é a forma de divulgação dos preços.  Os postos terão que mostrar os valores com duas casas decimais nos painéis e nas bombas, e não mais em três casas, como funciona atualmente. 

Outra novidade imposta é que os estabelecimentos com bandeira terão que deixar claro para o consumidor final quando fornecerem combustível de outro distribuidor. Essa regulamentação acaba com a fidelidade à bandeira.

Mas a medida que mais chamou atenção diz respeito à comercialização de gasolina tipo C e etanol por sistema de delivery. O posto interesse neste modelo de venda deverá seguir o Programa de Monitoramento da Qualidade de Combustíveis e solicitar autorização da agência reguladora, apresentando documentos comprovando aptidão para oferecer o serviço.

Em Pará de Minas, a novidade já repercute entre os empresários do setor. Ricardo Matoso Almeida, proprietário do Posto Líber, diz que está avaliando a resolução, mas se mostra preocupado quanto a fiscalização da venda por delivery.

Ele disse que ainda não decidiu se vai investir no delivery:

Segundo a resolução publicada pela ANP, a entrega do combustível deverá ser feita no município onde o posto se encontra, sendo permitida só quando houver a venda antecipada. 
O combustível não poderá ser entregue em qualquer veículo. Para isso, o meio de transporte deverá dispor de materiais e equipamentos necessários que comprovem a boa qualidade doo produto.

O abastecimento nessa modalidade também não poderá ser feito em recipientes fora do tanque de delivery, em locais onde o piso seja semipermeável ou permeável, fechados e subterrâneos, em vias urbanas de trânsito rápido e arterial ou quando a atividade implicar no descumprimento de regras de trânsito.

Segundo a ANP, as medidas foram submetidas à consulta e audiência públicas e vêm sendo discutidas desde 2018, por ocasião da greve dos caminhoneiros. O objetivo das novas diretrizes é garantir o abastecimento e melhorar a eficiência do mercado. 

Fotos: Amilton Maciel/Rádio Santa Cruz FM



Clique nas fotos para ampliar


Veja também



 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Fim




Seja o primeiro a comentar

RECEBA NOVIDADES

Cadastre-se e Receba no seu email as últimas novidades do mundo contábil.

Siga-nos

© Copyright - 2018 - Todos os direitos reservados - Atualizações Rádio Santa Cruz FM. Desenvolvido por:Agência Treis